Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

0s 10 maiores escândalos da história do Oscar & outras polêmicas

Apresentador chapado, figurante pelado & mais escândalos e polêmicas da história do Oscar

@nic_bastos | Publicado em 25/03/2022, às 12h19

0s 10 maiores escândalos da história do Oscar & outras polêmicas - Getty Images
0s 10 maiores escândalos da história do Oscar & outras polêmicas - Getty Images

Nem todos os looks luxuosos, as produções de milhões de dólares e outros momentos glamorosos de Hollywood conseguem esconder escândalos e polêmicas cabulosas do mundo da indústria cinematográfica. Muitas vezes, simplesmente no meio de um Oscar, a.k.a. maior premiação deste universo!

Você sabia que já rolou James Francoapresentando uma das edições da cerimônia chapado? Ou que um vencedor simplesmente não subiu no palco porque era fugitivo da polícia? No nosso esquenta para o Oscar 2022, que acontece no próximo domingo (27), resolvemos relembrar os maiores escândalos e polêmicas que já rolaram no evento - enquanto aguardamos que este ano nos traga eventos igualmente icônicos. 👀

+ Resumão Oscar 2022 | Filmes indicados, data & onde assistir
+ Esnobados do Oscar | As maiores injustiças da história da premiação
+ OSCAR 2022 | onde assistir aos filmes indicados
+ 10 must-see filmes esnobados pelo Oscar 2022
+ OSCAR | Quais são os filmes mais premiados da história?

Confira 👇

LA LA LAND, WHO? 

Começando com um que não faz tanto tempo, mas que já é um clássico! O ano era 2017 e o momento era simplesmente o anúncio da maior categoria da noite, vulgo Melhor Filme. And the Oscar goes to... La La Land! Só que não. Uma troca de envelopes revelou que, na verdade, a estatueta pertencia a Moonlight, cujo elenco simplesmente arrancou Emma Stone, Damien Chazelle e companhia do palco. E a risadinha do Ryan Gosling? Inesquecível. 

0s 10 maiores escândalos da história do Oscar


#OSCARSOWITHE

Em 2016 foi a vez de Chris Rock deixar um recado. Pelo segundo ano seguido, nenhum ator ou atriz negro/latino figurou entre os 20 indicados nas quatro categorias de atuação. A controvérsia gerou uma hashtag nas redes sociais (#OscarsSoWhite, ou Oscar Tão Branco, em português) e fez com que alguns atores anunciassem um boicote à cerimônia. Chris Rock estava como apresentador e, obviamente, não deixou o momento impune... 

Bem-vindos ao White Choice Awards. Hollywood é racista? Você pode ter a mais absoluta certeza que sim. Hollywood é a fraternidade do racismo. É tipo assim, ‘Nós gostamos de você Rhonda, mas você não é uma Kappa.

Errado não estava!



A MILITÂNCIA DE MARLON BRANDO

Em 1973, deixando a plateia surpresa, Marlon Brando ganhou seu segundo Oscar pelo papel de Vito Corleone em O Poderoso Chefão, mas se recusou a aceitar o prêmio. Ele enviou a ativista Sacheen Littlefeather para discursar em seu lugar, o que foi um verdadeiro protesto em plena década de 70. O discurso (que foi cortada e lido à imprensa na íntegra depois da premiação) foi em prol da inclusão de índios americanos em papéis de destaque na TV e cinema americanos e um alarde ao seu tratamento pela indústria. 


DESPERATELY SEEKING POLANSKI

Na edição de 2003 o renomado diretor Roman Polanski foi indicado à categoria de Melhor Diretor pelo seu filme O Pianista. Ele ganhou, mas não compareceu para receber o prêmio porque estava sendo considerado como fugitivo do país, devido a uma acusação de que ele havia violentado uma modelo de apenas 13 anos. Ele chegou a confessar o crime e ser preso provisoriamente, mas depois fugiu para o exterior.


FORA, BUSH!

No mesmo ano de Polanski desaparecido, outro diretor se destacou - e causou. O documentarista Michael Moore levou a estatueta por Melhor Documentário de Longa-Metragem com o seu filme Tiros em Columbine e usou seu momento de brilhar no palco para criticar duramente o governo de George W. Bush, diante o seu posicionamento em relação à invasão do Iraque. Moore chamou a eleição do presidente de fictícia, sendo aplaudido e vaiado no palco. “Que vergonha, senhor Bush, vergonha do senhor”, declarou.


UMA TORTA DE CLIMÃO, MUITO BEM SERVIDA

Deu para sentir o desconforto no ar no Oscar de 2017. Tudo porque Casey Affleck acabou vencendo seu primeiro Oscar pela atuação no drama Manchester À Beira-mar. Detalhe? Em meio à acusações de assédio. Brie Larson, que anunciou a categoria, não manifestou uma palma sequer para o colega. 


GIRL, INTERRUPTED

Ao ganhar o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho no filme Garota, Interrompida, no ano de 2000, Angelina Jolie decidiu protagonizar um momento que ficaria para a história. A atriz causou desconforto na plateia ao discursar que estava ~apaixonada~ por seu irmão e, não contente, após a cerimônia, beijou James Haven na boca, gerando acusações de incesto. Socorro!


APRESENTADOR? SIM. NEM AÍ? TAMBÉM! 

Em 2011, James Franco e Anne Hathaway foram convidados para ser a dupla de apresentadores da premiação. No entanto, enquanto Anne se esforçava para conduzir tudo da melhor forma possível, James zero parecia animado - e ainda foi acusado por todo mundo de estar chapado! Anos depois, ele falou à revista Vanity Fair que realmente "não estava nem aí" sobre aquele ser o pior Oscar da história.


PAZ, AMOR & NUDES

Na cerimônia de 1974, talvez o escândalo mais engraçado aconteceu. Isso porque, durante o discurso do apresentador David Niven, simplesmente teve um homem pelado correndo atrás do palco fazendo um sinal de paz e amor. Quem amou?


DESAPLAUDIDO

Elia Kazan, mais conhecido como um dos maiores diretores da história, recebeu um Oscar honorário em 1999. No entanto, ele não foi muito bem recepcionado, fazendo com que a plateia ficasse em silêncio e até vaiasse. O motivo?  Kazan havia denunciado colegas do Partido Comunista ao comitê liderado pelo senador McCarthy, que perseguiu inúmeros artistas americanos nos anos 1940 e 1950. Tenso!


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇 

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY | NEWSLETTER