Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

House of Gucci | Quem ficou com a herança de Maurizio Gucci?

Você sabe que fim deu a herança milionária de Maurizio Gucci, assassinado por Patrizia Reggiani?

@helograssi | Publicado em 18/03/2022, às 11h00

Lady Gaga e Adam Driver interpretam Patrizia Regianni e Maurizio Gucci. - Getty Images
Lady Gaga e Adam Driver interpretam Patrizia Regianni e Maurizio Gucci. - Getty Images

Depois da estreia de Casa Gucci, protagonizado por nossa Stefani Germanotta, a Lady Gaga, os nomes Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci foram gravados em nossa mente como protagonistas de um crime que envolve tudo que tem direito: Milionários, paixão e falcatruas. O filme completa 27 anos agora, dia 27 de março, e ainda existem muitas lacunas que o filme de Ridley Scott deixou em branco.

A filha mais nova do casal Gucci e Reggiani, Allegra Gucci, lançou na última terça-feira (15) o livro Fine dei giochi. Luci e ombre sulla mia famiglia (Fim dos Jogos. Luzes e sombras sobre minha família, em tradução livre), no qual ela remonta suas memórias de vida, indo desde a separação dos pais até a morte de Maurizio.

CASAMENTO DE GUCCI E REGGIANI

Importantes figuras da elite de Milão, quando Patrizia e Maurizio se conheceram, foi amor à primeira vista. O herdeiro logo se encantou pela moça que, segundo ele, parecia-se com a atriz Elizabeth Taylor. O par se casou em 1972 e, apesar da paixão, suas diferenças eram irreconciliáveis. Ela, apesar da classe alta da cidade, sentia-se deslumbrada pela vida que o milionário oferecia.

Segundo Reggiani, um dos principais fatores para seu divórcio foi o abandono repentino de Maurizio: Em uma viagem de trabalho para Florença, ele nunca mais voltou para ela. Após um conturbado e longo divórcio, eles assinaram os papéis em 1985. Mesmo com o nascimento de suas duas filhas, Maurizio e Patrizia não pareciam se entender. Em 1992, quando ela foi diagnosticada com um tumor no cérebro, o herdeiro não foi visitá-la no hospital e não prestou-lhe nenhuma ajuda. A tensão piorou quando ele começou a namorar uma mulher mais nova, Paola Franchi.

O CIÚME DE PAOLA FRANCHI

O relacionamento de Franchi e Gucci foi estopim para uma raiva latente em Reggiani. A assassina confessou para The Guardian que seu maior medo era suas filhas perderem o direito da herança: “Eu estava brava com Maurizio por muitos motivos mas, sobretudo, isso: Perder os negócios da família. Isso é tudo tão estúpido, um fracasso.”

Esse rancor não foi a toa, afinal, de acordo com Allegra em seu livro, a convivência com Franchi foi complicada: “Franchi não era esposa do meu pai, não era minha mãe e nem minha amiga. Em 1998, quando minha mãe foi provada culpada, Franchi recorreu ao Tribunal dos Menores indicando que eu e meus bens estávamos ‘desgovernados’ e se ofereceu para proteger meus bens e meus interesses. Outro tapa. Eu, filha de um pai assassinado e uma mãe presa, tive que sofrer com isso. Paola Franchi não nos deu trégua.”

O JULGAMENTO

Dois anos após o assassinato de Gucci, a polícia recebeu uma ligação anônima que informava ter ouvido um porteiro se gabando de ter recrutado um assassino de aluguel para acabar com a vida de um importante empresário. Apesar de Patrizia ser a principal suspeita desde a morte dele, faltavam provas para incriminá-la de um assasinato.

Logo, descobriram que, através de Giuseppina Auriemma, Pina, Patrizia contratou o porteiro que, por sua vez, entrou em contato com o assassino Benedetto Ceraulo. Todos os envolvidos foram condenados e presos, porém, todos já foram liberados por bom comportamento.

PARA QUEM FICOU A HERANÇA?

Allegra Gucci e sua irmã Alessandra Gucci, ambas filhas do casal Patrizia e Maurizio, foram as herdeiras diretas do assassinado. As irmãs, que eram pré-adolescentes na época do crime, possuíam grande afeto por ambos parentes, em especial com o pai. Allegra dedicou o seu livro à memória de Gucci: “Chegou a hora de compartilhar minhas palavras não mais só com você, querido pai. Há muito a dizer. Minha verdade, sua verdade, nossa verdade. Aquela história que está esperando para sair há muito tempo.”

Em 2006, as irmãs lutaram na justiça por um segundo julgamento de Patrizia, alegando que, por conta do humor de 1992, Patrizia não estava em plenas faculdades mentais ao encomendar o assassinato.

A herança das duas é avaliada em 400 milhões, além de dois iates e propriedades em Milão, Nova York e Saint Moritz. As duas moram na Suíça, longe dos holofotes, procurando uma vida discreta.


BLIND ITEMS (ou FOFOCA ÀS CEGAS, na tradução HFTV) de volta ao LIVE IS DEAD! Já pega a pipoca porque @fernandasoares e @ademircorrea separaram muita coisa sinistra e novinha em folha. 


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇 

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY | NEWSLETTER