Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

De volta ao passado: 10 fatos inacreditáveis sobre a queridinha Kate Bush

Poderia ser os anos 80, mas é 2022 e a queridinha Kate Bush está no topo das paradas!

@nicolybastos_| Publicado em 06/06/2022, às 17h30

De volta ao passado: 10 fatos inacreditáveis sobre a queridinha Kate Bush - Reprodução
De volta ao passado: 10 fatos inacreditáveis sobre a queridinha Kate Bush - Reprodução

Poderia ser os anos 80 mas é 2022 e todo mundo está falando em Kate Bush. A cantora e compositora britânica cujo rock imaginativo e inventivo – marcado pela sensualidade teatral e experimentação – fez dela uma das cantoras mais bem sucedidas e influentes da Grã-Bretanha no final do século 20, voltou ao topo das paradas após seu hit Running Up That Hill aparecer na nova temporada de Stranger Things.

Aos 14 anos, Kate Bush começou a escrever suas próprias composições musicais e, dois anos depois, um amigo da família a apresentou ao guitarrista do Pink Floyd, David Gilmour, que a ajudou a ganhar um contrato com a EMI Records. Nos anos seguintes, Bush teve aulas de canto e estudou dança e mímica em Londres enquanto preparava material para sua primeira gravação. Em 1978, lançou seu primeiro single, Wuthering Heights, que a lançou a uma carreira de sucesso - e muita estranheza.

Que genialidade, que integridade deve ter exigido diante de toda essa crítica, no meio daquela sociedade puramente patriarcal para se agarrar à coisa como a viam sem encolher”, escreveu Virgínia Woolf em sua obra A Room of One's Own. Não foi sobre Kate Bush, claro. Mas representa muito da artista: mulheres sujeitas à pressões que tentam impedir sua expressão artística.

Desde sua tendência de ficar fora dos holofotes, até suas obsessões bizarras com a música e todo o resto, desde culinária vegetariana até filmes de terror dos anos 1930, Kate Bush foi e é tão particular quanto pode. Voltando ao hype 40 anos depois, existem alguns fatos bem incomuns sobre a cantora que você pode não saber. HFTV separou alguns deles 🔮

Confira 👇

1. Wuthering Heights foi a primeira música escrita e interpretada por uma mulher a alcançar o número um no Reino Unido

Nessas alturas do campeonato, é óbvio que Kate Bush é uma das musicistas mais icônicas de todos os tempos, mas você sabia que ela também é pioneira e recordista? Ela foi a primeira mulher a conseguir o número 1 nas paradas do Reino Unido com uma música que ela mesma havia escrito (a música sendo Wuthering Heights, é claro).

O álbum de 1980 de Bush, Never for Ever, também fez dela a primeira mulher a entrar na parada de álbuns do Reino Unido no primeiro lugar. Tendo lançado seu primeiro álbum, The Kick Inside, dois anos antes, Bush já era popular, mas o sucesso sem precedentes de Never for Ever mostrou que ela era uma artista que merecia atenção.

2. No auge de sua fama, ela evitava aparições na TV - exceto programas de culinária

Músicos fazendo aparições na TV não é novidade e normalmente você espera que as maiores estrelas da música sejam vistas em algum talk show ou em um glamouroso tapete vermelho. Sempre uma pessoa pouco convencional, Kate Bush criou o hábito de evitar os holofotes o máximo possível e recusar a maioria das aparições na TV.

No entanto, a artista fez uma exceção para aparecer no programa de culinária de Delia Smith, em um movimento que desconcertou seus fãs e, sem dúvida, sua gestão. Bush conversou no programa com Delia sobre suas opiniões sobre o vegetarianismo, sua tendência de deixar as cascas das maçãs enquanto cozinha e a versatilidade das nozes. Muito Rock & Roll!

3. Ela escreveu Wuthering Heights antes de terminar o livro

Kate Bush escrebeu seu hit de 1978, Wuthering Heights (traduzido como O Morro dos Ventos Uivantes), com apenas 18 anos, depois de ler e se apaixonar pelo livro de mesmo nome. O que você pode não saber é que Bush terminou a música sem nunca ter terminado o livro em si, e é por isso que as letras fazem referência principalmente a eventos que acontecem na primeira metade da história.

4. O título original de Running Up That Hill foi alterado para evitar controvérsia religiosa

Depois de Wuthering Heights, Running Up That Hill é provavelmente o maior sucesso de Kate Bush (alô, Stranger Things). O single foi lançado em 1985 e regravado por vários artistas populares desde então, sendo o mais famoso na voz da banda britânica Placebo, em 2003. Running Up That Hill não era o título que Bush queria para a faixa, embora ela tenha sido forçada a se contentar com isso no fim.

A música deveria ser lançada como A Deal with God, mas a gravadora de Bush, EMI, se opôs, alegando que o título poderia diminuir as vendas em territórios católicos. A cantora explicou mais tarde sua decisão de mudar o título: "Embora eu estivesse muito infeliz com isso, senti que estaria cortando minha própria garganta".

5. Ela é obcecada por filmes de terror

Kate Bush cultivou uma estética única ao longo dos anos, que a tornou cativante para os fãs. Parte desse estilo único se dá pelo amor de Bush por filmes de terror, com seus videoclipes muitas vezes inspirados em filmes clássicos do horror.

Esse amor é mais óbvio na faixa de 1978, Hammer Horror, que tem um título que faz referência à influente produtora cinematográfica britânica. O videoclipe da faixa é inspirado no filme Man of a Thousand Faces, de 1957, estrelado por James Cagney.

6. O "gap" entre seus álbuns inspirou um romance

Alguns artistas são conhecidos por deixar grandes lacunas entre os lançamentos de suas músicas, mas poucos deixam lacunas tão grandes quanto Kate Bush. Colossais 12 anos se passaram entre o lançamento de seu álbum de 1993, The Red Shoes, e seu próximo projeto completo, Aerial.

Dada a atitude já reclusa de Bush em relação aos holofotes, essa lacuna de uma década entre os lançamentos levou seus fãs ao frenesi e até inspirou um romance, chamado Waiting for Kate Bush. A obra de 2004 segue as façanhas de um grupo de fãs de Kate Bush em um colégio interno e seu cotidiano, enquanto esperam que seu ídolo dê alguma pista de que ainda está fazendo música.

7. O videoclipe Running Up That Hill foi considerado “estranho demais” para ser exibido na América

Muitos dos videoclipes de Kate Bush apresentam visuais surreais ou incomuns – tanto que isso se tornou parte de sua marca. Embora essa tendência a imagens únicas a tenha tornado amada em muitas partes do mundo, nem todos estão convencidos da visão artística de Bush.

Especificamente, os executivos americanos da MTV estavam preocupados que o videoclipe de Running Up That Hill, em particular, fosse "muito esotérico". Em vez de arriscar reproduzi-lo para um grupo demográfico que não entenderia, a América como um todo optou por usar sua performance no programa de bate-papo de Terry Wogan como o vídeo oficial.

8. John Lydon escreveu uma música para ela sobre papagaios

Kate Bush é uma de um pequeno número de músicos admirados por colegas em todo o mundo do entretenimento, com muitos nomes de alto nível a citando como uma de suas influências ou apenas alguém de quem eles são fãs. Surpreendentemente, o ex-vocalista do Sex Pistols, John Lydon, se inclui entre seus fãs número um, dizendo: “Kate Bush é uma verdadeira original. Não é legal que ela tenha sido imitada [por artistas como] Torrid Aimless, desculpe, Tori Amos.

O amor de Lydon pela música de Bush era tão grande que certa vez ele escreveu uma música para ela chamada Bird in Hand, que tratava da exportação ilegal de psitacídeos sul-americanos no comércio de animais de estimação. Socorro!

9. Ela colaborou com todo mundo

Kate Bush não é a primeira musicista a colaborar com outros grandes nomes, mas é certamente uma das mais evidentes. Ao longo dos anos, Bush colaborou com todos, de Elton John a Go West, com sua carreira começando como backing vocal no álbum de Peter Gabriel, Melt.

Em particular, os álbuns de Bush receberam alguns dos melhores guitarristas da história da música, incluindo Eric Clapton, Jeff Beck e Prince.

10. A versão de Pat Benatar de Wuthering Heights é mais popular na América do que a original de Bush

Se você perguntar a qualquer britânico o que eles associam às palavras Wuthering Heights, é provável que pensem primeiro no livro e depois na música icônica de Kate Bush. No entanto, se você fizer a mesma pergunta a um americano, provavelmente obterá uma resposta diferente.

Nos Estados Unidos, o cover de Pat Benatar de Wuthering Heights é na verdade a versão mais conhecida da música, graças ao álbum que ficou no top dez das paradas americanas por mais de seis meses em 1980. Até hoje, Crimes of Passion permanece o álbum de maior sucesso de Pat Benatar.


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | PODCAST | NEWSLETTER