Hollywood Forever TV
Busca
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Tim Commerford, baixista do Rage Against The Machine, revela luta contra o câncer

Em entrevista à Spin, o baixista contou como descobriu o câncer de próstata; confira

@rafaelapaiiva | Publicado em 13/12/2022, às 09h39

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Tim Commerford, baixista do Rage Against The Machine, revela luta contra o câncer - Getty Images
Tim Commerford, baixista do Rage Against The Machine, revela luta contra o câncer - Getty Images

Em entrevista à Spin, Tim Commerford, o baixista do Rage Against The Machine, revelou que está com câncer de próstata. O músico de 54 anos contou que descobriu a doença durante exames para fazer um seguro de vida, e explicou que o tumor foi removido antes da banda entrar em turnê em 2022.

"Tenho lidado com coisas muito sérias. Logo antes de sair em turnê com o Rage, minha próstata foi removida e eu tenho câncer de próstata. Fui fazer um seguro de vida, mas meus números de PSA [antígeno prostático específico] estavam altos. Eu não consegui. Eles recusaram o seguro. No início, o número era muito baixo. Eu fiquei só olhando ao longo de um ano e meio e ele continuou se elevando ainda mais. Eventualmente, eles fizeram uma biópsia e descobriram que eu tinha câncer, então retiraram minha próstata", revelou.

"Eu estava pensando, bem, porque eles estão assistindo e deixando chegar a esse ponto, talvez não seja grande coisa", continuou o baixista. "Eu me culpo. Eu deveria ter dito: 'Meus números são elevados e o que isso realmente significa?' Eu deveria ter levado isso mais a sério. Agora estou na situação em que estou: segurar a respiração por seis meses".

Não é algo bom e não me deixa feliz. Estou apenas tentando segurar as rédeas. Vai ser uma longa jornada, espero. Meu pai morreu aos 70 anos de câncer e minha mãe morreu de câncer aos 40. Divida a diferença para 65 e tenho 10 anos. Estou tentando chegar à marca de 100 músicas – tenho alguns objetivos agora.”

O músico também contou que quase não conseguiu participar da turnê Public Service Announcement, e o quanto isso o afetou. "Isso foi brutal. Eu estava no palco olhando para o meu amplificador em lágrimas”, relembrou. “Foi surreal. Às vezes eu me sentava e tentava não pensar em certas coisas. Foi estranho. Eu mantive isso para mim durante toda a turnê que fizemos e foi brutal”.


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER
FACEBOOK | PODCAST | TIKTOK

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!