Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Lída Baarová, a famosa atriz que teve a carreira destruída por Adolf Hitler

Lída Baarová teve um destino trágico após se tornar amante de Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda na Alemanha Nazista

@rafaelapaiiva | Publicado em 01/07/2022, às 08h00

Lída Baarová, a famosa atriz que teve a carreira destruída por Adolf Hitler - Crédito: Reprodução
Lída Baarová, a famosa atriz que teve a carreira destruída por Adolf Hitler - Crédito: Reprodução

Com mais de sessenta filmes no currículo, Lída Baarová foi a atriz mais famosa da Tchecoslováquia na década de 1930. Atingindo o estrelato mundial, a musa do cinema só não esperava ter a carreira — e a vida — arruinada por Adolf Hitler, após se apaixonar por Joseph Goebbels, braço direito de Hitler e Ministro da Propaganda na Alemanha Nazista.

Conhecida no mundo inteiro e virando notícia até mesmo no Brasil, o talento da atriz chamou atenção da UFA, a poderosa rede alemã de estúdios cinematográficos. Após ser contratada pela produtora, Lída passou a viver na Alemanha e participou de diversos filmes de sucesso no país. Com o dinheiro de seu trabalho, a atriz conseguiu comprar uma casa nova e teve uma grande surpresa: seu vizinho era Joseph Goebbels.

Nesta época, seu vizinho era casado e Lída mantinha um relacionamento com Gustav Fröhlich, astro do cinema alemão. Em 1936, Baarová e Goebbels se conheceram e logo iniciaram um affair. O ministro da propaganda nazista era acostumado a ter diversos casos extraconjugais, mas a atriz acabou se tornando a principal amante de Joseph, fazendo até mesmo aparições públicas ao lado dele.

Gustav Fröhlich
Lída Baarová, Gustav Fröhlich e Joseph Goebbels (Getty Images)

O FIM DO SUCESSO

Lída e Joseph ficaram juntos por dois anos, até que Magda Goebbels, esposa do ministro, resolveu tomar uma atitude para acabar de vez com a relação dos dois. Amiga próxima de Hitler, Magda conversou com o ditador e revelou o que estava acontecendo. Vendo que a história já era de conhecimento público, Adolf agiu rapidamente, pois considerava insustentável um de seus seguidores aparecer com uma amante de origem tcheca.

Hitler convocou o ministro e ordenou que ele se afastasse imediatamente da atriz, pedido que Goebbels aceitou sem hesitar. O ditador também mandou retirar seu filme mais recente dos cinemas, Os Homens Devem Ser Assim (1939), e destruiu todo material publicitário que envolvia o nome de Lída.

Lída Baarová
Lída Baarová e Adolf Hitler (Reprodução)

A partir deste momento, o destino da atriz mudou completamente e sua vida se tornou um verdadeiro inferno. Proibida de atuar e de fazer aparições públicas, Baarová tentou voltar para Praga, onde morava no começo da carreira, mas foi impedida por Hitler, que delegou que a Gestapo — polícia secreta oficial da Alemanha Nazista — a seguisse.

Quando a Segunda Guerra Mundial estourou, ela conseguiu fugir com sua família para Praga, mas não foi bem recebida. Considerada uma traidora e colaboracionista, a atriz precisou encontrar outro lugar para morar, e escolheu à Itália como seu novo lar. Recebida por Benito Mussolini, Baarová atuou em cinco filmes no país durante o regime fascista e logo conseguiu recuperar o status de estrela de cinema.

Quando as tropas aliadas chegaram à Itália, a atriz foi capturada e acusada de colaboração com o nazismo e fascismo. Lída foi extraditada para à Tchecoslováquia e novos "pesadelos" começaram em sua vida. Enquanto estava presa, sua mãe foi morta durante um interrogatório e sua irmã acabou cometendo suicídio. A atriz passou 18 meses na prisão até ser libertada por falta de provas. Após o episódio, Baarová sofreu um colapso nervoso e foi internada em um manicômio, sendo solta na véspera do natal de 1946.


EM BUSCA DE UMA VIDA NOVA

Tentando se reerguer, a atriz casou-se com um produtor teatral, mas a relação durou pouco. Determinada a reconquistar sua fama, seu próximo destino foi a América do Sul. Morando na Argentina, ela precisou lidar com dificuldades financeiras e viveu em condições de verdadeira miséria. Na década de 1950, a atriz voltou para à Itália e lá conseguiu participar de alguns filmes, incluindo Os Boas Vidas (1953), de Federico Fellini.

Casou-se novamente, desta vez com o médico Kurt Lundwall, com quem permaneceu por três anos, até a morte do marido. Sem recuperar o sucesso que tanto almejada, Baarová continuou atuando em alguns filmes menores até que desistiu da carreira e passou a viver na Áustria. Vítima da doença de Parkinson, a atriz faleceu aos 86 anos de idade, em 27 de outubro de 2000.

A atriz Lída Baarová (Getty Images)
A atriz Lída Baarová (Getty Images)

PARA SABER MAIS 👇

THE DEVIL’S MISTRESS (2016)

Sinopse: Uma atriz ambiciosa segue os seus sonhos em Berlim, antes da 2.ª Guerra Mundial. Mas os seus planos descarrilam quando se torna a amante de Joseph Goebbels.

Diretor: Filip Renč

Elenco: Tatiana Pauhofová, Gedeon Burkhard, Karl Markovics, Simona Stašová

THE DEVIL’S MISTRESS
Crédito: Divulgação