Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

O que (exatamente) Jamie Lynn diz sobre Britney Spears no polêmico livro?

Jamie Lynn divulgou o livro Things I Should Have Said, com algumas declarações sobre Britney Spears

@nic_bastos | Publicado em 31/01/2022, às 15h21

Jamie Lynn e Britney Spears andam trocando farpas sobre lançamento de novo livro - Getty Images
Jamie Lynn e Britney Spears andam trocando farpas sobre lançamento de novo livro - Getty Images

Jamie Lynn Spears, irmã de Britney Spears, está nos holofotes dando o que falar com o lançamento o livro Things I Should Have Said, ou coisas que eu deveria ter dito, em tradução livre. A autora andou dando entrevistas para falar sobre o projeto, o que não agradou Britoca, que a acusa de estar se aproveitando - e divulgando mentiras - sobre sua tutela abusiva de 13 anos.

👉 ASSINE NOSSA NEWSLETTER 👈

Things I Should Have Said vem como um relato da vida e carreira de jamie Lynn, atriz e cantora de 30 anos, desde suas experiências de infância para encontrar seu caminho como musicista, até sua trajetória como mãe adolescente e a tutela da irmã Britney Spears, que chegou ao fim no ano passado.

Embora entrevistas anteriores tenham causado reações negativas da irmã, Jamie Lynn Spears reitera na introdução do livro que sua missão é contar "minha história, em minhas próprias palavras". 

"Apesar de seus comentários, eu ainda apoio o que é melhor para ela", escreve ela no livro. "Só estou triste que, em seu estado de espírito atual, ela seja incapaz de me apoiar da mesma maneira... Não estou procurando por pena. Quero que Britney e o mundo saibam que ela não é a única que fica com as cicatrizes de nossos primeiros anos de delinquência e manipulação."

Confira alguns pontos importantes do livro, divulgados pelo USA Today 👇

A relação com Britney

No livro, Jamie Lynn Spears conta que viu sua irmã mais velha não apenas como seu maior modelo, mas como uma "segunda mãe", ela escreve.

"Meus primeiros anos em Hollywood foram melhorados por ter minha irmã como parte integrante da experiência", diz uma passagem. "Mas quando eu tinha doze anos e aprendi sobre o lado mais sombrio da fama, as lutas da minha irmã em sua própria vida e a mídia se intensificaram". 

Mesmo enquanto Jamie Lynn Spears assistia à fama tornar Britney Spears cada vez mais "perturbada e paranóica", ela se lembra de sentir como se sua irmã "sempre me colocasse na frente e no centro" e fosse "uma das minhas maiores líderes de torcida".

Além do apoio e adoração, Britney era simplesmente uma irmã incrível. Não sou apenas eu prestando homenagem a uma lenda viva. Por muitos anos, ela foi boa em manter sua personalidade fora de nossa irmandade. O resto - o estrelato, o talento e a mídia turbulenta - isso tem muito pouco a ver. A única razão pela qual menciono as fofocas que foram divulgadas nos tablóides é para dizer que muito do que foi escrito sobre ela é uma versão diluída da verdade".

Ela relembrou o momento quando descobriu que estava grávida, aos 16 anos, e não pode contar à irmã, que já se encontrava sobre controle de superiores:

"Eu precisava dela mais do que nunca e ela não foi capaz de me ajudar no meu momento mais vulnerável. Eles estavam preocupados que sua instabilidade naquele momento a tornasse não confiável. Eu segui o que minha equipe me disse para fazer porque eu era menor de idade. e não queria criar mais problemas. Britney soube da gravidez quando o artigo (da revista OK!, dando a notícia da gravidez) foi lançado. Até hoje, a mágoa de não poder contar a minha irmã permanece."

Sobre a tutela

Quando os pais de Britney Spears ajudaram a estabelecer sua tutela em 2008, Jamie Lynn Spears lembrou que foi útil para sua família neste momento: não apenas estava ajudando a "se livrar dos extorsionários e conspiradores" presentes na vida de Britney Spears, "comprometeu-se com sua sobriedade". 

"Esta foi a primeira vez na minha vida em que alguém responsabilizou minha família por seus comportamentos, e a ansiedade perpétua com a qual vivi por tanto tempo finalmente diminuiu. Eu poderia parar de me preocupar com a sobriedade de todos", escreve ela.

Embora ela acredite que a "única intenção" ao estabelecer a tutela era manter Britney Spears "segura em um momento em que ela não poderia fazer isso por si mesma", Jamie Lynn Spears também aponta que "parecia que quase todos na equipe estavam mais interessado em manter o dinheiro entrando do que em conseguir a ajuda que ela precisava". 

À medida que a reação contra a tutela cresceu publicamente nos últimos anos, alimentada em parte por documentários, campanhas de fãs online e #FreeBritney, o mesmo aconteceu com a maneira como Jamie Lynn Spears via o papel de sua irmã em sua família.

Em determinado momento do livro, Lynn fala sobre as "alegações abrangentes" que sua irmã fez sobre sua família no ano passado. A imprecisão desses comentários "permitiu um ataque de ódio que colocou a mim e minha família em risco", escreve ela, pontuando que eles foram "ameaçados" e há vários momentos em que ela não se sente segura.

Desde os primeiros dias dos desafios de Britney, eu a protegi em todos os momentos. Jovem demais para saber melhor, para entender que está tudo bem se você não estiver bem, ajudei a manter os episódios emocionais de Britney escondidos do mundo. ... Eu continuei a protegê-la até recentemente, quando ela me jogou aos lobos da mídia proverbial."

Vale lembrar que no último final de semana, Britney Spears foi ao Instagram falar poucas e boas para irmã, claramente desaprovando o lançamento do livro:

Eu gostaria que o Senhor Todo Poderoso viesse mostrar ao mundo inteiro que você está mentindo e fazendo dinheiro em cima de mim! Você é uma escória, Jamie Lynn.