Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Top 10 melhores filmes sobre música, de acordo com músicos

Indicações dos melhores filmes sobre música, feitas por quem entende do assunto!

@nic_bastos | Publicado em 25/02/2022, às 17h32

"Whiplash", "Amy" e "Vox Lux" em lista de melhores filmes sobre música - Reprodução
"Whiplash", "Amy" e "Vox Lux" em lista de melhores filmes sobre música - Reprodução

Filmes sobre músicos, sejam cinebiografias, ficções ou documentários, são presença constante no cinema e reúnem simplesmente duas expressões artísticas que amamos muito. E essas produções ainda andam crescendo cada vez mais. Boas notícias para os fãs de música, mas notícias ainda melhores para a indústria da música, que acaba por se popularizar em outro universo.

Mas será que eles são bons mesmo? Nada melhor do que alguém especialista para opinar! O jornal The Guardian chamou alguns músicos formados para elencar os melhores filmes sobre música de todos os tempos! Ótimas indicações para quem deseja mergulhar nesse novo gênero (?) ou apenas passar o tempo com boas obras do melhor dos dois mundos.

Confira 👇

Amy (2015) - por Anna Calvi

Um filme tão devastador e bonito. É interessante ver Amy Winehouse como uma jovem com talento bruto e ver como, como uma onda, ela sobe e sobe e depois cai. Como espectador, você se sente quase culpado por observá-la – ela foi observada o suficiente – mas este é um retrato respeitoso e eu gosto que ele celebre sua música. Muitas vezes, em filmes sobre artistas mulheres, eles se concentram apenas na tragédia de suas vidas emocionais e não o suficiente sobre o quão incrível era seu ofício – e com este filme você definitivamente tem uma noção de como ela era uma cantora e compositora incrível. . Ela era muito mais do que alguém com problemas de dependência: era um talento singular.

Disponível em: Apple TV+

Whiplash (2014) - por Anna Calvi

Isso é sobre o que um estudante de música que realmente quer ser grande tem que sacrificar para perseguir a grandeza. Isso me lembrou um pouco da minha própria experiência na universidade, e como há tanta diferença entre estudar música, que é bastante estéril, e depois sair e fazer isso. Você tem que desaprender tudo e apenas tentar ser honesto, usando seu instrumento para falar de uma maneira que as pessoas possam entender.
O relacionamento de Andrew (Miles Teller) com seu professor de música no filme é muito extremo, mas eu tinha professores de música na escola pelos quais eu me sentia realmente apaixonado e para quem eu queria melhorar, para que eles acreditassem em mim.

Disponível em: Globoplay

Cracked Actor (1975) - por Neil Tennant

Como um grande fã de David Bowie que estava no último show do Ziggy Stardust – quando ele disse que estava desistindo, lembro-me de virar para meu amigo e dizer: “Como se!” – este documentário da BBC de alguns anos depois parecia muito especial. E muito novo. É o documento de Bowie na América, e te deixa tão perto dele. Ele é tão vulnerável. O filme também mostra a nitidez e originalidade de sua mente musical. É fascinante vê-lo trabalhando como músico.

Disponível em: grande locadora mundial

The Wrecking Crew (2008) - por Neil Tennant

Um filme sobre um grupo extraordinário e charmoso de músicos de estúdio de Los Angeles nos anos 60 e início dos anos 70 que tocavam em tudo e não recebiam o devido crédito publicamente. Eles fizeram Wall of Sound de Phil Spector, tocaram as faixas de apoio para os Beach Boys, eles estão em These Boots Are Made for Walkin’ de Nancy Sinatra e Wichita Lineman de Glenn Campbell (com a linha de baixo de Carol Kaye). Você percebe que todos esses discos têm um som, e o som é dessa banda.

Disponível em: grande locadora mundial

What Happened, Miss Simone (2015) - por Nadine Shah

Definitivamente um filme sobre uma mulher incrível. Sou obcecada pelo modelo que Nina Simone escolheu para as mulheres. Ela nos permitiu cantar em registros mais baixos e estranhos. Ela fez da política uma parte central de sua arte. Ela era intransigente. A maneira como sua filha conduz sua história neste filme também lhe dá uma perspectiva realmente especial. Você não pode deixar de se sentir humilde diante dela.

Disponível em: Netflix

Vox Lux (2018) - por Nadine Shah

Natalie Portman interpreta uma jovem artista pop adolescente, Celeste, que começa a fazer música depois de sobreviver a um tiroteio na escola. Então se torna um filme sobre o que a indústria pop pode fazer com as pessoas e o que não se pode fazer dentro dela. É um filme sinistro e exagerado. Mas também o lembra de manter seu ego sob controle, abaixar o boné, não se perder na loucura e continuar trabalhando.

Disponível em: Star+

Woodstock - 3 Dias de Paz, Amor e Música (1970) - por Wayne Coyne

Eu vi tarde, esperando apenas assistir esse bando de hippies esquisitos e Jimi Hendrix aparecendo no final. Mas as performances foram ótimas: isso me atraiu para o Who, Joan Baez, Joe Cocker. A edição estava tão à frente de seu tempo, tão dinâmica. Woodstock realmente fez as pessoas perceberem que música não é apenas ouvir: é ver e obter mais das personalidades por trás disso. Sobre obter mais de tudo.

Disponível em: Apple TV+

Homecoming (2019) - por Anna Meredith

Homecoming conta a história por trás do show Coachella 2018 de Beyoncé, que faz uma grande declaração sobre a importância da educação afro-americana e a experiência universitária. Isso corta a ideia de estrelas pop apenas sendo apresentadas ao mundo como se fossem naturalmente talentosas e o que elas fazem é absolutamente nenhum esforço.
Beyoncé trabalha muito! Ela está no topo de cada detalhe – a coreografia, os figurinos, a iluminação, a encenação – e é tão bom ver uma mulher tão no comando de suas ideias. Isso faz você querer trabalhar mais.

Disponível em: Netflix

The Making of West Side Story (1984) - por Anna Meredith

Este documentário é sobre a gravação da partitura realizada por Leonard Bernstein nos anos 80, com Kiri Te Kanawa e José Carreras. Essa trilha sonora era um grampo em casa quando eu estava crescendo – nós tínhamos essa caixa de fita de quatro cassetes brilhante e enorme.
Bernstein é uma pessoa tão interessante: temperamental, mal-humorado, impaciente, engraçado, fumando cigarros em sua gola polo vermelha. E vê-lo conduzir sua música – essa música incrível, ambiciosa, interessante, louca, de partir o coração, que nunca é sentimental, mas angustiada, e depois com esses momentos de lançamento – é realmente incrível.

Disponível em: grande locadora mundial

Queen: Days of Our Lives (2011) - por Anna Meredith

Eu era adolescente quando Queen – Bohemian Rhapsody estava em toda parte. Há tanta alegria na música deles, um verdadeiro não dar a mínima. É ótimo vê-los neste documentário sendo essas pessoas normais e nerds. Você vê toda a mundanidade que acontece nos bastidores do showmanship de Freddie no palco, além do inesperado de ouvir seu sotaque inglês gentil. Então você o ouve ao vivo, e vê o suor em seu bigode, e é arrepiante.

Disponível em: grande locadora mundial