Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Travis Scott: morre criança de 9 anos, ferida no trágico show

Criança estava nos ombros do pai, que desmaiou no show de Travis Scott

@nic_bastos | Publicado em 16/11/2021, às 13h34

Travis Scott na estreia de "Travis Scott: Look Mom I Can Fly", da Netflix // Astroworld 2021 - Getty Images// Divulgação
Travis Scott na estreia de "Travis Scott: Look Mom I Can Fly", da Netflix // Astroworld 2021 - Getty Images// Divulgação

O último show de Travis Scott no festival Astroworldfoi marcado por uma tragédia que teve a décima confirmada no último domingo (14). A vítima trata-se de Ezra Blount, garotinho de apenas nove anos de idade, que caiu dos ombros do pai quando o mesmo desmaiou em meio à multidão.

👉 ASSINE NOSSA NEWSLETTER 👈

O menino havia sido colocado em um coma induzido após ser ferido na ocasião. No momento do tumulto do show, o pai do menino ficou inconsciente e, quando acordou, só foi encontrar o filho em um hospital infantil, já em estado grave. Segundo médicos, o cérebro do menino inchou, os batimentos do coração chegaram a ser interrompidos antes dele chegar ao hospital e ainda teve danos danos nos pulmões, no fígado e nos rins.

Os responsáveis do menino já estavam processando Travis Scott pelo ocorrido, antes da morte acontecer. Segundo documentos judiciais obtidos peloTMZ, quem move a ação é o advogado Ben Crump, conhecido na área de direitos civis. 

O profissional afirma que Ezra foi "chutado e pisoteado quase até a morte" e "forçado a assistir, com terror, a vários espectadores serem feridos e mortos" durante a apresentação. 

A TRAGÉDIA

O episódio foi desencadeado após fãs começarem a empurrar uns aos outros em direção ao palco, afirmam as autoridades policiais. A confusão aumentou após cerca de 30 minutos levando a um incidente em massa, como classificou Larry Satterwhite, chefe-executivo da polícia de Houston.

“De repente, tínhamos várias pessoas no chão passando por algum tipo de episódio médico. Aconteceu tudo de uma vez, em questão de minutos”, disse. Os bombeiros levaram 25 pessoas para hospitais da região. Onze delas apresentavam sinais de parada cardíaca.

LINHAS DE INVESTIGAÇÃO

Uma das linhas de investigação, informa o chefe da polícia local, é de que alguém na multidão estaria drogando outras pessoas com uma seringa. Ele conta que um dos seguranças sentiu uma picada no pescoço. Médicos que o reanimaram com um antagonista de opioides notaram a marca.