Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Meghan Markle vence processo por invasão de privacidade; entenda

Jornal publicou carta de Meghan Markle sem seu consentimento

@nic_bastos | Publicado em 03/12/2021, às 15h36

Meghan, Duquesa de Sussex e Príncipe Harry, Duque de Sussex, participam de uma mesa redonda sobre igualdade de gênero, em 2019 - Getty Images
Meghan, Duquesa de Sussex e Príncipe Harry, Duque de Sussex, participam de uma mesa redonda sobre igualdade de gênero, em 2019 - Getty Images

A duquesa Meghan Markle venceu um processo alegando invasão de privacidade na última quinta-feira (3). Um jornal britânico apresentou na Justiça do Reino Unido um recurso com um processo contra ela, depois de ter recorrido a uma condenação de 450 mil libras esterlinas (cerca de R$ 3,3 milhões) após publicar uma carta que a duquesa enviou a seu pai, Thomas Markle.

👉 ASSINE NOSSA NEWSLETTER 👈

O jornal O Mail on Sunday havia argumentado que a carta havia sido escrita com o conhecimento de que poderia ser veiculada na mídia. Meghan Markle negou a afirmação. Em fevereiro deste ano, o editor do veículo foi até a Corte de Londres para contestar a condenação, no entanto, acabou perdendo a batalha judicial.

O tribunal apresentou a seguinte argumentação: "Mantém a decisão de que a duquesa poderia razoavelmente esperar que sua vida privada fosse respeitada". Eita! ,Em comunicado para o veículo AFP,  Meghan Markle se manifestou:

É uma vitória para mim, mas também para quem tenha tido medo de defender o que é justo. O mais importante é que agora somos coletivamente corajosos o suficiente para remodelar uma indústria de tabloides que leva as pessoas a serem cruéis e lucra com as mentiras e a dor que elas criam".

Além de precisar desembolsar toda essa quantia para a duquesa, o tabloide O Mail on Sunday também foi intimado a relatar a derrota legal na primeira página do veículo. 


O novo episódio do LIVE IS DEAD! está no ar, trazendo um papo sobre a lenda urbana mais sinistra e maluca da deep web: SETEALÉM! Ouça abaixo: