Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

House of Gucci: diretor rebate críticas dos herdeiros da marca

Ridley Scott, quem comandou House of Gucci, não deixou barato os comentários negativos

@nic_bastos | Publicado em 01/12/2021, às 14h54

Lady Gaga e Adam Driver como intérpretes de Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci - Reprodução
Lady Gaga e Adam Driver como intérpretes de Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci - Reprodução

House of Gucci estreiou na última semana e vem dando o que falar. Em meio a críticas especializadas bem divididas sobre a obra, tiveram personagens cruciais na história que a repudiaram completamente. É o caso dos herdeiros de Aldo Gucci, presidente da grife entre 1953 a 1986, que emitiram um comunicado raivoso sobre a produção.

👉 ASSINE NOSSA NEWSLETTER 👈

No documento, divulgado pela Variety, eles afirmaram que a produção mal os contatou para saber opiniões e que, na verdade, não aprovam os atores e a maneira como tudo foi retratado. Ridley Scott, diretor de House of Gucci, não deixou barato. Em entrevista ao site Total Film, o cineasta repudiou as críticas:

As pessoas da família que estavam nos escrevendo no início foram assustadoramente ofensivas, dizendo que o Al Pacino não representava fisicamente Aldo Gucci de qualquer maneira. Mas, francamente, como eles poderiam ser melhores representados do que com Al Pacino? Vocês provavelmente têm os melhores atores do mundo, deveriam se sentir sortudos."

A personagem interpretada por Lady Gaga, Patrizia Reggiani, também não saiu impune às críticas. De acordo com a família, ela "é retratada não apenas no filme, mas também em depoimentos dados por membros do elenco do filme, como uma vítima que tenta sobreviver em uma cultura corporativa machista. Isso é extremamente doloroso do ponto de vista humano e um insulto ao legado no qual a marca é construída hoje”.

Os herdeiros não planejam tomar ação legal contra a produção do filme, mas disseram no comunicado que "Gucci é uma família que vive honrando o trabalho dos ancestrais, cujas memórias não merecem ser perturbadas para um espetáculo falso e injusto com os protagonistas."


O novo episódio do LIVE IS DEAD! está no ar, trazendo um papo sobre a lenda urbana mais sinistra e maluca da deep web: SETEALÉM! Ouça abaixo: