Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Renomado diretor indicado ao Oscar é acusado de plagiar estudante

Asghar Farhadi, diretor de A Hero, é acusado de plagiar estudante iraniana.

@helograssi | Publicado em 24/03/2022, às 11h57

Asghar Farhadi, diretor de A Hero, venceu o Jury Grand Prize em Cannes. - Getty Images
Asghar Farhadi, diretor de A Hero, venceu o Jury Grand Prize em Cannes. - Getty Images

O filme A Hero foi um dos filmes mais elogiados da temporada de filmes. O longa, que discute ética, moralidade e a vida privada, ganhou o Jury Grand Prize no Festival de Cannes de 2021. O diretor iraniano Asghar Farhadi já faturou duas estatuetas no Oscar por Melhor Filme Internacional. Em 2012, ele ganhou pelo filme A Separation e, seis anos depois, em 2018, ele ganhou pelo filme The Salesman. No entanto, uma polêmica será um grande empecilho para o sucesso do filme daqui para frente.

Em A Hero, acompanhamos Rahim (Amir Jadidi), um pai solteiro que está preso por dever dinheiro e, em uma saída, ele encontra uma bolsa cheia de ouro. Rahim planeja usar o ouro para pagar as suas dívidas, mas quando ele percebe que elas valem menos do que ele imaginava, ele cria um plano: Ele devolve o dinheiro, esperando que sua imagem mude de um encrenqueiro para um bom samaritano. Porém, o seu plano falha e cria uma trajetória cheia de problemas para resolver.

Na última quarta-feira (23), uma das antigas alunas de Farhadi iniciou um processo contra o diretor, alegando que ele teria a plagiado. De acordo com a aluna, o Asghar teria baseado a trama central do filme no seu documentário nomeado All Winners, All Losers, que ela teria feito enquanto frequentava suas aulas. O homem que inspirou o documentário também está processando o diretor por sua retratação ficcional.

O diretor negou as acusações e já encaminhou um processo contra a aluna, Azadeh Masihzadeh, a acusando de difamação. Os três processos correm ao mesmo tempo, cabendo à corte do estado decidir quem será punido.

Caso a corte determine que o filme é um plágio do documentário, Farhadi seria obrigado a passar todo o valor arrecadado pelo longa em transmissão nos cinemas ou online para a estudante e poderá passar um curto período na prisão. Caso a justiça determine que Masihzadeh está fazendo uma falsa acusação, ela irá passar 2 anos na prisão iraniana e deverá perder 74 cílios, arrancados brutalmente, uma vez que tortura física faz parte do sistema penal do país.


No LIVE IS DEAD! da semana, @fernandasoares e @ademircorrea tricotam sobre ele, o aguardado Oscar 2022. Quais são as apostas e os ranços dos nossos podcasters favoritos?  Dá o play! 


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇 

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY | NEWSLETTER