Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Rezar e Obedecer: FLDS, Warren Jeffs e a história da série da Netflix

Rezar e Obedecer, nova série da Netflix, retrata acontecimentos assustadores, polêmicos e escandalosos envolvendo Warren Jeffs, da igreja FLDS

@isabisordi Publicado em 22/06/2022, às 22h00 - Atualizado em 03/07/2022, às 17h23

Rezar e Obedecer: a perturbadora história por trás da série da Netflix - Divulgação/Netflix
Rezar e Obedecer: a perturbadora história por trás da série da Netflix - Divulgação/Netflix

Se você é um verdadeiro fã de produções sobre true crime, precisa conhecer a história da nova série documental da Netflix, Rezar e Obedecer. Lançada na plataforma no dia 8 de junho e produzida por Rachel Dretzin, a obra retrata acontecimentos assustadores, polêmicas e escândalos envolvendo uma tradicional e conservadora organização religiosa. Curiosos? Rezar e Obedecer: FLDS, Warren Jeffs e a história da série da Netflix!

"Esta série documental mostra a ascensão de Warren Jeffs na Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e o chocante caso criminoso contra ele." | Netflix

Na produção, conhecemos detalhes sobre a Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (com a sigla FLDS, em inglês), uma seita religiosa liderada por décadas por Rulon Jeffs e, anos depois, pelo seu filho Warren Jeffs. Durante os quatro episódios da produção, Rachel Dretzin investiga os diversos casos bizarros envolvendo pedofilia, abuso sexual e poligamia entre os membros da igreja.


POR TRÁS DO FLDS

Na seita liderada pela família Jeffs, as mulheres eram doutrinadas para, desde a infância, acreditarem que deveriam servir os homens, se casarem e aceitarem práticas abusivas. Na adolescência, elas eram forçadas a se casarem com homens mais velhos, sob constantes ameaças e discursos que pregavam o medo.

+ O mistério continua: 10 crimes reais não resolvidos até hoje

Além de imagens inéditas das comunidades da igreja nos Estados Unidos, a série também conta com depoimentos de mulheres que sobreviveram à seita. Uma delas foi Elissa Wall, que conta que, aos 14 anos, foi obrigada a se casar com um primo mais velho, e frequentemente sofria abusos sexuais. “Eu pedi, implorei para não fazerem isso. E o Warren disse: você acredita saber mais do que o Profeta? Está me questionando ou questionando a Deus?”, conta Elisa em documentário.

Uma das 20 esposas de Rulon Jeffs, fundador da seita, era Rebecca Wall. Aos 19 anos, foi forçada a se casar com o homem, que na época tinha 85 anos, como uma troca de favores para seu próprio pai, que pode se casar com uma terceira esposa. Além de sofrer diversos abusos sexuais por anos, quando Rulon morreu, aos 92 anos, Rebecca casou-se com Warren Jeffs, filho de Rulon.


FUGA E DENÚNCIA

No ano de 2002, Rebecca finalmente conseguiu fugir do complexo da igreja que ficava localizado em Utah, nos Estados Unidos Mas foi apenas em 2007 que o caso tomou repercussão na imprensa mundial. Anos depois, Rebecca lançou seu livro, The Witness Wore Red: The 19th Wife Who Brought Polygamous Cult Leaders to Justice, que inspirou a criação da série. Warren Jeff, por sua vez, foi capturado pelo FBI e condenado, no Texas, à prisão perpétua por todos os seus crimes.

Rezar e obedecer: conheça a perturbadora história da nova série documental da Netflix
Rulon Jeffs e mulheres da seita  (Divulgação/Netflix)

CRÍTICA

Além de conquistar o público, Rezar e Obedecer também vem agradando os especialistas. No Rotten Tomatoes, a série conta com 91% de aprovação da crítica e 92% dos leitores. "Esta cativante série sobre o culto de Warren Jeffs parece um filme de terror", disse o Chicago Sun. No IMDb, a nota é 7,4 e o número reúne mais de seis mil reviews reunídas pelo site especializado em TV e cinema. "Difícil de assistir, mas importante" e "Inacreditável" são algumas das descrições dos usuários da plataforma.  


HFTV NAS REDES SOCIAIS

YOUTUBE | TIKTOK | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | PODCAST | NEWSLETTER