Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

American Horror Story: 7 histórias da série inspiradas na vida real

De serial killers a freak sbows, conheça histórias reais que inspiraram American Horror Stories

Redação Publicado em 10/05/2022, às 22h00

American Horror Story: 7 histórias da série inspiradas na vida real - Divulgação/FX
American Horror Story: 7 histórias da série inspiradas na vida real - Divulgação/FX

Se você é fã de séries de terror - e com muito suspense envolvido, é claro - com certeza já ouviu falar sobre American Horror Story, não é mesmo? Dirigida por Ryan Murphy, a produção, que está no ar desde 2011, aborda temas diferentes (e bem macabros) em cada uma das suas 10 temporadas. E os mais diversos cenários são retratados: casa mal assombrada, covil de bruxas, hospício, circo, hotel amaldiçoado e muitos outros.

E o que muita gente nem imagina é que muitos destes personagens que conhecemos durante a série são inspirados em casos e pessoas reais - o que torna tudo ainda mais assustador.

Pensando nisso, a HFTV selecionou 7 casos que inspiraram personagens marcantes de American Horror Story para você conhecer a verdadeira história por trás deles. Olha só:

1. Grady Stiles: Jimmy Darling, de Freak Show

Nascido em 1937, na Pensilvânia, Grady Stiles foi a sexta pessoa de sua família a nascer com ectrodactilia (ou Síndrome de Claw). O garoto possuía uma má formação nos dedos das mãos e dos pés, que deixavam os membros com formatos de “garras”. Seu pai, que tinha a mesma condição, levava o filho para trabalhar ao seu lado como uma atração de circo, onde tornou-se conhecido como “Garoto-Lagosta”.

Stiles se casou duas vezes e teve quatro filhos, sendo que dois deles possuíam a mesma síndrome e também atuavam no circo. Alcoólatra e extremamente violento com sua família, em 1978, matou o noivo de sua filha mais velha e assumiu o crime, sendo condenado a 15 anos de prisão domiciliar. Em 1992, sua atual esposa, Teresa, e seu filho Harry Newman Glenn Jr., cansados de tantos abusos, contrataram um matador que tirou sua vida. Sua história inspirou a criação do personagem Jimmy Darling, interpretado por Evan Peters em Freak Show.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Grady Stiles à esquerda / Jimmy Darling à direita. Crédito: Divulgação

2. Millie e Christine McKoy: Bette e Dot, de Freak Show

Millie e Christine McKoy eram suas gêmeas siamesas afro-americanas, que nasceram em 1852 em uma família de escravos. Apesar de serem pessoas independentes, com dois braços e duas pernas cada uma, as garotas eram ligadas pela coluna inferior e pela mesma pelve. Quando tinham apenas 10 meses de idade, foram vendidas para um showman interessado em exibi-las em um circo. Conforme os anos se passaram, foram vendidas novamente e até mesmo sequestradas por outros showmans. Por isso, as meninas eram expostas em diversas cidades dos Estados Unidos, no Canadá e na Grã-Bretanha.

Mais tarde, em 1863, com o fim da condição dos escravos, as garotas aprenderam a ler, falar cinco idiomas, dançar, tocar música e cantar - o que as tornou conhecidas como “o Rouxinol de Duas Cabeças”. Continuaram realizando apresentações até 1880, quando se aposentaram. Em Freak show, as irmãs serviram como inspiração para a criação das personagens Bette e Dot, interpretadas por Sarah Paulson.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Millie e Christine McKoy à esquerda / Bette e Dot à direita. Crédito: Wikimedia Commons / Divulgação

3. Delphine LaLaurie, de Coven

Conhecida como uma das maiores serial killers da história, Delphine LaLaurie nasceu em 1775 em Nova Orleans, nos Estados Unidos. Filha de uma poderosa família de políticos, organizava festas em sua mansão para membros da alta sociedade. Mas o que ninguém sabia era que a socialite era uma mulher cruel e assassina, que torturou e matou cerca de 100 escravos durante sua vida. 

Em 1834, quando os maus tratos que ocorriam em sua casa chegaram aos ouvidos da população, a família de Delphine teve sua mansão incendiada e, depois disso, vários corpos foram encontrados no sótão. Na época, a casa foi saqueada e Delphine fugiu para a França com sua família. Em AHS, a história de Delphine LaLaurie é contada na temporada Coven, e a mulher é interpretada por Kathy Bates.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Delphine LaLaurie à esquerda / personagem de AHS à direita. Crédito: Wikimedia Commons / Divulgação

4. A Condessa Sangrenta: Condessa Elizabeth, de Hotel

Interpretada por Lady Gaga na série, a Condessa Sangrenta existiu na vida real. Nascida em 1560 em Byrbathor, localizada na Transilvânia (atual Hungria), Elizabeth Báthory era de origem nobre e de família influente. Aos 15 anos, casou-se com seu primo, o príncipe Ferenc Nádasdy, o que lhe conferiu o título de condessa. 

Especula-se que, obcecada em manter sua aparência jovem para sempre, aos 40 anos, Elizabeth passou a torturar e matar mulheres em seu castelo para banhar-se do seu sangue - e, de acordo com as investigações, cerca de 650 garotas foram mortas pela assassina. Apesar das acusações de diversas testemunhas, em seu julgamento, não foram apresentadas provas sobre as torturas e mortes. Entretanto, foi encontrado um diário no quarto de Elizabeth com os nomes de todas as suas vítimas. Por ter o título de condessa, a mulher não sofreu consequências e, após sua morte, o julgamento foi lacrado.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Retrato da Condessa Sangrenta à esquerda / personagem de AHS à direita. Crédito: Wikimedia Commons / Divulgação

5. Elizabeth Short: Dalia Negra, de Murder House

Nascida em 1924 em Massachusetts, Elizabeth Short era uma jovem aspirante a atriz que, na década de 1940, mudou-se para Los Angeles a fim de seguir sua profissão dos sonhos. Até que, em 1947, aos 22 anos, foi encontrada morta em um terreno baldio, com o corpo mutilado e esquartejado. Em seu rosto, era possível notar um enorme corte no formato de um “sorriso”, o que fez com que os investigadores acreditassem que seu assassino poderia ser um médico.

O caso ficou conhecido por todo o país e a mulher, por sua vez, passou a ser chamada de Dália Negra. Até hoje, o crime permanece sem respostas e sem solução. Na série, a personagem é interpretada por Mena Suvari, e vive como um espírito na mansão da primeira temporada. 

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Elizabeth Short à esquerda / personagem de AHS à direita. Crédito: Wikimedia Commons / Divulgação

6. O Homem do Machado de Nova Orleans, de Coven

Nos anos de 1918 e 1919, um assassino não identificado aterrorizou a cidade de Nova Orleans, nos Estados Unidos, invadindo casas e matando os moradores com um machado. Em março de 2019, após alegar já ter matado 8 pessoas, o serial killer mandou um recado que foi publicado no New Orleans Times-Picayune. Nele, ameaçava um novo ataque pela cidade, mas prometia não entrar em nenhuma casa que estivesse tocando jazz, pois apreciava muito o gênero musical. Naquela noite, a cidade foi inteira tomada pela música e nenhum crime foi cometido.

Meses depois, o assassino atacou novamente e fez novas vítimas, mas sua identidade nunca foi descoberta pelos investigadores. Eventualmente, os crimes pararam de ser cometidos. O caso inspirou um personagem da série que, na temporada Coven, é interpretado por Danny Huston.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Personagem do Homem do Machado de Nova Orleans na ficção. Crédito: Divulgação

7. Nellie Bly: Lana Winters, de Asylum

Nascida em 1864, Elizabeth Cochran Seaman, foi uma jornalista, inventora e assistente social que ficou conhecida pelos seus feitos como jornalista investigativa - escrevendo sob o pseudônimo de Nellie Bly. Em 1887, mudou-se para Nova York para trabalhar no jornal New York World. Para uma reportagem, internou-se em um hospício com o objetivo de registrar e expor as condições terríveis que os pacientes eram colocados no local. Sua matéria publicada, “Dez dias em um hospício”, foi essencial para que diversas mudanças para o benefício dos internados fossem realizadas.

Na temporada de Asylum, a personagem de Sarah Paulson, Lana Winters, é inspirada em Nellie Bly e internou-se voluntariamente em um hospício para entender as atrocidades cometidas no local. Lá, é submetida a uma série de torturas em forma de “tratamento”.

American Horror Story: 7 histórias da série que foram inspiradas na vida real
Nellie Bly à esquerda / Lana Winters à direita. Crédito: Wikimedia Commons / Divulgação


HFTV NAS REDES SOCIAIS 👇 

YOUTUBE | INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY | NEWSLETTER