Hollywood Forever TV
Twitter Hollywood Forever TVYoutube Hollywood Forever TVInstagram Hollywood Forever TV

Roger Taylor quase riu quando ouviu Freddie Mercury cantar pela primeira vez

Baterista do Queen, Roger Taylor contou sobre a primeira vez que ouviu Freddie Mercury cantar

Redação Publicado em 20/09/2021, às 14h35

Reprodução
Reprodução

Roger Taylor contou uma história sobre os bastidores da formação do Queen em uma recente entrevista ao The Daily Telegraph (via NME). O baterista revelou que ficou "tentado a rir" na primeira vez em que ouviu Freddie Mercury cantar. 

👉 SIGA O HFTV NO TIKTOK 👈

A ocasião aconteceu quando Mercury fez o teste para entrar na banda. Taylor conheceu o guitarrista Brian May e Freddie na faculdade em Londres, no ano de 1968. Na época, Roger e Brian formavam originalmente um grupo chamado Smile com o baixista e cantor Tim Staffell. Assim que Staffell decidiu sair, o lendário artista que dá voz a Bohemian Rhapsody pediu para entrar na formação. 

“Ele era tão extremo, a princípio a gente ficava tentado a rir, porque não tinha desenvolvido a voz; ele não tinha o controle que teve mais tarde”, disse Taylor. “Mas ele tinha uma energia impetuosa e zelo por tudo. E, realmente, uma enorme variedade de talentos ocultos. Éramos grandes amigos", completou. 

Roger ainda relatou sobre a vivência com o cantor: “Tínhamos uma barraca no Kensington Market e ele era tão encantador, ótimo de se estar por perto, com um desejo enorme pela vida. Ele meio que se inventou.”

Caso estivesse vivo, Freddie Mercury estaria completando 75 anos. Segundo May, em entrevista à Greatest Hits Radio, o artista ainda estaria tocando com a banda se ainda estivesse entre nós: “Ele ainda estaria dizendo 'Oh, eu preciso fazer minhas coisas solo', mas ele voltaria para a família para fazer o que fazemo."

“O engraçado é que eu sinto mais e mais que ele está meio que conosco de certa forma, talvez eu esteja começando a ser um velho romântico, mas Freddie está no meu dia todos os dias. [...] Ele está sempre em meus pensamentos e eu sempre posso sentir o que ele diria em uma determinada situação, oh, o que Freddie pensaria, ah ele gostaria disso, ele riria disso ou o que seja. Ele é tão parte do legado que criamos, que sempre será o caso”, completou Brian.